Você se considera uma pessoa resiliente?

Ser resiliente é ter a capacidade de lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir às pressões, através da busca por soluções para enfrentar situações desafiadoras.

A história de vida, as relações de afeto e as pessoas significativas com quem convivemos no decorrer da existência são alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento de competências para lidar de modo adequado, ou não, com os conflitos e com as adversidades que surgem no nosso caminho.

O desenvolvimento da resiliência está integrado com todos os aspectos da vida da pessoa, como a época e o ambiente em que vive, suas relações familiares e sociais, os lugares que frequenta etc.

A resiliência não é permanente. Estar resiliente em uma determinada área não implica em ser resiliente em outra. Por isso, muitas vezes somos pegos de surpresa por reações inesperadas do outro. Em determinadas áreas, algumas pessoas se mostram surpreendentemente capazes e maduras para superar e lidar com os infortúnios e os reveses que aparecem, enquanto são inábeis e imaturas em lidar com as adversidades em outras esferas.

Geralmente, pessoas resilientes possuem boa capacidade de recuperação após passar por dificuldades. Mesmo que se abalem, essas pessoas sabem procurar caminhos para voltar ao seu ponto de equilíbrio, superam desafios, transformam a experiência negativa em um grande aprendizado e fazem com que o obstáculo se torne uma fonte impulsionadora. Elas enxergam oportunidades de mudança em seus problemas, e acabam se beneficiando delas, mesmo se forem prejudicadas em algum outro aspecto.

Além disso, as pessoas otimistas, que assumem a responsabilidade pelas próprias escolhas, que prezam a autonomia, que estabelecem vínculos sociais e familiares positivos e que são flexíveis no que diz respeito à mudança de posicionamentos, sentimentos e pensamentos, tendem a ser mais resilientes.

Mas atenção: ser resiliente não significa ter imunidade à dor emocional, não significa esconder ou mascarar o sofrimento. Significa, por outro lado, a capacidade de se adaptar, com flexibilidade e equilíbrio, aos acontecimentos perturbadores, trágicos, geradores de estresse. Muita gente, equivocadamente, acredita que ser uma pessoa resiliente é ser invencível, inabalável ou não ter problemas na vida. É justamente ao contrário: as pessoas mais resilientes são justamente aquelas que mais “apanham” da vida. O que as diferencia das outras é que elas não desistem e não são interrompidas por derrotas, apenas aprendem com os erros e seguem em frente.

Por fim, se você acredita que precisa desenvolver, aperfeiçoar ou potencializar a resiliência, faça isso, pois ela não é uma característica pessoal inata e não é um traço da personalidade, mas sim uma habilidade que pode ser aprimorada ou mesmo desenvolvida.

Psicóloga Fernanda Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *