Casais em crise: enfrentar é a melhor escolha

Toda relação a dois tem etapas e conhecê-las é fundamental para manter a homeostase entre o casal. Um relacionamento, na maioria das vezes, é formado entre duas pessoas. Cada uma com sua história, sua forma de ver, sentir e posicionar-se no mundo. Assim, respeitar o espaço do outro é também um ato de cuidado e amor.

No dia a dia, os casais, muitas vezes, conseguem resolver suas diferenças, atritos e problemas. Todavia, pode chegar um momento em que vão precisar de ajuda. Mesmo porque as discussões e brigas geralmente são sobre os mesmos assuntos e a dificuldade de um ouvir ao outro acaba se fazendo presente.

Não existe nenhum tipo de relacionamento e casamento sem crise. Muitas crises, de acordo com Rosset, acontecem em função das mudanças e passagens pelos ciclos do desenvolvimento da família, tais como:
1- Crise na estrutura estável do casal: fase do comprometimento com um novo sistema. É a fase da negociação e renegociação.
2- Crise na estruturação e produção da família: nascimento dos filhos e estruturação de uma vida familiar além da conjugal.
3- Crise da meia-idade: o desafio é aceitar as várias saídas e entradas no sistema familiar. É o período de avaliar o que já foi feito, com a possibilidade de redefinições e novas escolhas das opções antes realizadas.
4- Crises ligadas à velhice: o desafio é aceitar a mudança dos papéis geracionais.

Aceitar a crise e buscar ajuda para enfrentá-la certamente protegerá sua relação. Pedir ajuda é enfrentar o problema e de certa forma proteger o que até então foi construído. Na minha experiência como psicóloga de casais, percebo que a maioria das dificuldades entre os parceiros envolvem falta de comunicação e clareza. Também há uma tendência de postergar os conflitos e deixá-los de lado. Todo casal precisa aprender a criar e manter a sua individualidade dentro da conjugalidade. Ser casal não é um ser dono do outro e, sim, por escolha, pertencer a alguns momentos da vida do outro e encaixar-se neles.

Para quem tem curiosidade, a psicoterapia de casal tem o objetivo de promover uma revisão de acordos firmados, consciente e inconscientemente, no início da relação, desbloqueando, assim, o movimento de evolução e enriquecimento, que deve fazer parte do processo de amadurecimento de um casal. Na terapia de casal, também são avaliados e estimulados projetos em comum (filhos, construções conjuntas, negócios, valores comuns), amigos, relações familiares (interações passadas e presentes), amor (amizade, companheirismo, hobbies, lazer), diálogo, capacidade de cuidar um do outro, (admiração, respeito e carinho), sexo (desejo, performance), etapa do ciclo vital e questões socioculturais.

Janaína Leão: Psicóloga e Coach
@psicologa_coach | janaina@janainaleao.com.br | www.janainaleao.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *