Sobre os medos irreais que viram paranoia

Você é aquele tipo de pessoa que o problema nem existe, mas você já sentenciou os culpados? Ou então você fica imaginando uma situação que nunca existiu e nem vai existir?  Ou tem medo exagerado que algo aconteça? Sabe o que é isso? O famoso mundo das coisas que só acontecem na sua cabeça. Sim, tem coisas que nunca vão existir, mas você já sabe quem é a mocinha, o vilão e o herói. Faz sentido para você?

Quando estes medos são exagerados e não fundados em alguma base real, na psicologia, pode ser tipificado como Paranoia. Ela é caracterizada tipicamente por três características principais.

– Medo exagerado que algo ruim acontecerá;

– Temer que o mau que está a ponto de acontecer esteja sendo causado por outro;

– Falta da fundação para as duas características acima;

Alguns pensamentos são sintomáticos e podem identificar essa psicopatologia. Esforço, ansiedade, medo, desconfiança, amargura, sentimentos do isolamento, depressão, fadiga (devido à preocupação constante), são alguns sintomas comuns, porém, a severidade deles variam de suave à aflição severa e determinam o grau de paranoia de cada pessoa.

A causa da paranoia deve ser identificada de acordo com o histórico de vida do paciente, mas é provável ser causada pelos eventos de vida que causam um aumento repentino de ansiedade, frustração e medo.

Mas não podemos confundir preocupações que são comuns no dia a dia com a intensidade dos sintomas listados acima. Estar atento aos perigos cotidianos é um sinal de prudência e proteção, mas quando eles deixam de ser normais e ocupam muito tempo de nossos pensamentos travando nossas ações, passam a não ser normais e deve ser considerado buscar auxilio profissional.

Além disso, desconfiar demais, ter medo demais, não são naturalmente atitudes saudáveis e podem prejudicar tanto a vida profissional quanto pessoal. Imagine se a cada situação do seu dia no seu ambiente de trabalho você desconfiar que seus colegas querem te “passar pra trás” sem que haja nada concreto que possa dar força à sua desconfiança? Certamente seu rendimento vai cair, você irá se desgastar, criar situações  e inimigos irreais que vão paralisar seu crescimento profissional.

Outro exemplo muito comum é em relacionamento amoroso e traição. Se você já passou por um relacionamento em que o outro traiu, é, até certo ponto, normal temer que isso ocorra. O que passa do limite da normalidade é ter certeza que o outro trai sem ter o menor indício. Ou seja, seu medo por já ter passado por uma situação semelhante faz com que sua cabeça crie pensamentos e situações irreais. O que vai acontecer? Seu relacionamento será desgastado e pode chegar ao fim e tudo por um medo exagerado.

Não deixe de buscar ajuda profissional se você se identificou com algum sintoma. A vida é mais leve do que pensamos e muitas vezes, as coisas são apenas fantasiosas e há tratamento para todas as psicopatologias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *