Ortorexia: A obsessão por comer saudável

Quando falamos em Transtornos Alimentares, popularmente, na maioria das vezes, imaginamos uma pessoa muito magra e com baixíssimo percentual de gordura, anorexia ou alguém que come e vomita, como a bulimia ou ainda pessoas que comem grandes quantidades – compulsão alimentar. Além destes existem outros e um que foi recentemente diagnosticado por médicos é chamado de ortorexia. Foi feita uma pesquisa nos EUA e estima-se que aproximadamente 1% da população mundial sofra desse transtorno.

Antes de falarmos sobre os sintomas, reflita sobre o que significa ser saudável: Será que uma pessoa para ser considerada saudável consome apenas alimentos saudáveis, vive pensando em “dieta”, lê todos os rótulos, faz atividade física diariamente e não se permite sair desse contexto? Será que ser saudável gera sofrimento, dor, obsessão e compulsão?

O que é ortorexia?

É uma fixação por se alimentar de forma “correta”, com a qualidade dos alimentos e restrição de alimentos. É um padrão de obsessão extremo por pensamentos ligados a comida saudável. São pessoas que sabem exatamente tudo o que estão comendo, pois detalham todos os rótulos a ponto de não comerem nada que não seja “saudável”. Criam regras e normas subjetivas sobre os alimentos e o que comer. A restrição é tão intensa que deixam de comer caso não tenha opções que não estão de acordo com o seu entendimento alimentar.

Quais são os sintomas?

-Dedicação exclusiva a dieta e não abre espaços para negociações a ponto de não comer ou de negar convites.

-Ficam obcecadas com a composição dos alimentos e a forma de preparo. Geralmente ficam receosas em aceitar comida de terceiros. Se frequentam restaurantes pedem detalhadamente a forma de preparo. Como também antes de ir ao restaurante já olharam o cardápio e possivelmente ligaram para se certificar.

– Escrachar certos ingredientes por “não fazerem bem a saúde” é comum entre os ortoréxicos.

-Geralmente não consomem gordura, sal e açúcar. Diminuem o carboidrato, laticínios, carnes…

– Em muitos casos desistem do atendimento com a nutricionista por seguir apenas o seu plano alimentar – pois não aceita modificações ou inserção de novos alimentos.

– Ocorre distanciamento social, pois evita sair em locais que não tem alimentos “saudáveis”.

-Geralmente consomem os mesmos alimentos e caso não tenha alguns o estresse emocional é muito alto. São pouco tolerantes.

O que causa?

Vivemos numa sociedade que dita padrão, infelizmente. A busca pelo corpo perfeito e padrões de beleza incentivam muitas pessoas a conquistarem – pois serão aceitas. Essa é a realidade de muitas pessoas que sofrem diariamente pela discriminação.

Qual o tratamento?

Difícil de ser diagnosticado, pois é uma linha tênue entre o ser saudável e o ser rigidamente saudável. Geralmente não buscam ajuda por se considerarem saudáveis. Primeiro você precisa reconhecer a frequência, o grau de prejuízo e intensidade que você exige de ser saudável. Se você perceber alguns dos sintomas descritos acima busque ajuda profissional incluindo endocrinologistas, psicólogos, nutricionistas, psiquiatras…

Precisamos entender e aplicar o equilíbrio e o limite nos nossos pensamentos e comportamentos. Ser saudável, sem duvida alguma continua sendo a melhor escolha, porém NUNCA abrir exceções e DEIXAR de frequentar lugares ou encontrar pessoas pode ser sim um distúrbio. Pessoas que já tiveram algum Transtorno Alimentar podem também desencadear a ortorexia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *