Planejar para focar

O que você está pensando nesse exato momento? Você já deve ter percebido como a nossa atenção flutua e se dispersa. Ao longo do dia, já comentei em outros textos, temos de 40 a 60.000 pensamentos; destes, apenas 5% são conscientes.

Você já reparou que quando não temos claro o que temos para  fazer e principalmente como faremos, passamos o dia “fazendo” muitas coisas e por vezes deixamos o principal de lado? Já percebeu que na correria do dia a dia você deixou de prestar atenção em muitas coisas e fica no modo automático? Ex.: Acorda, toma banho, café, vai para o trabalho, faz atividade física, janta, mexe nas redes sociais e ao mesmo tempo conversa com amigos, familiares, escuta música, pensa em muitas coisas e não se lembra como foi o banho, qual o cheiro do shampoo, como escolheu a roupa, o que tinha no café da manhã – qual o gosto e etc.

Quantas vezes você já ficou horas no celular mexendo nas redes sociais e não fez aquilo que era importante? Bem, isso acontece quando não planejamos e nem organizamos o nosso dia.

Muito se fala em foco e afinal você sabe o que significa? Foco é escolher uma atividade para executar com atenção – momento em que você para e faz o que se propôs. Para conseguir focar você precisa driblar as distrações sensoriais e emocionais, que Daniel Goleman destaca no seu livro chamado Foco. Ele defende o desenvolvimento de três tipos de foco: o interno, o externo e o empático (voltado para o outro). O interno é a habilidade de se concentrar, apesar do que há ao redor. O externo é a capacidade de análise do ambiente. E o empático é a competência de prestar atenção em alguém.

É fato, precisamos direcionar a nossa atenção e focar conscientemente naquilo que é importante para nós – nossos objetivos. Quando fazemos isso direcionamos nossa energia, a percepção fica mais aguçada e por vezes falamos: “nossa, nunca tinha reparado isso”. Um exemplo clássico é quando uma mulher decide engravidar e ela começa a perceber como tem mulheres grávidas a sua volta. Ou quando você quer abrir um negócio e começa a planejar e percebe que tem muitos negócios semelhantes. Tudo isso é foco. Ah! Isso também acontece para o negativo.

O foco determina a nossa realidade, porém cada pessoa enxerga e sente de uma forma e isso já deve ter acontecido com você. Exemplo: você foi a um show com amigos – cada um fará uma leitura do show –, todos foram no mesmo lugar, mas não tiveram a mesma sensação. Isso também é foco.

Como vivemos num mundo de multitarefas, desenvolver essa competência comportamental – foco é uma tarefa que requer muito treino e dedicação – é importantíssimo. A nossa capacidade de focar em tarefas diárias, desde as mais simples até as mais complexas, impactará nos resultados que estamos buscando para nossa vida profissional e pessoal. Vamos nos concentrar no agora e planejar, só assim seremos produtivos e teremos êxito.

Um beijo e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *