VOCÊ QUER EMAGRECER OU SER EMAGRECIDO?

Olá meninas!

Você quer emagrecer ou ser emagrecido?

Quantas vezes você já pensou em fazer dieta? Quantas vezes já começou? Quantas vezes você cumpriu todas as etapas do processo de emagrecimento? Por fim, a pergunta mais importante: você conseguiu manter o peso sem grandes oscilações por quanto tempo ou até hoje?

Os alimentos tem a função de nutrir, dar energia e saciar a fome. Todavia, a maioria das pessoas comem por estímulos sejam eles: ambientais (visão e cheiro da comida), biológicos (fome, sede ou gula), mentais (pensar sobre comida, receitas), emocionais (frustração, raiva, felicidade,insegurança) e os sociais (festas,férias…). Identificar os estímulos gera consciência e contribui para você diferenciar se está comendo por fome, sede ou por desejo.

Além de seguir a dieta prescrita pelo nutricionista você deve constatar e trabalhar quais são seus pensamentos autossabotadores referente à comida e ao comer. Esse é um dos motivos pelo qual você já deve ter tentado muitas dietas, percorrido muitos profissionais e acaba vivendo essa oscilação entre dieta, reeducação alimentar, efeito sanfona e insatisfação com seu corpo.

Ao contrário do que muitos acreditam, comer é um ato voluntário – (in)conscientemente escolhemos o que comer. Você nunca escolhe comer, por exemplo, um guardanapo ou talher, certo? Trabalhar o pensamento disfuncional, entendê-lo, e torná-lo funcional, te ajudará a escolher os melhores alimentos e a forma como você irá se alimentar.

portrait of a pretty girl choosing between chocolate or an apple

Os pensamentos autossabotadores, na maioria das vezes, influenciam você a comer. Geralmente, você justifica o que vai comer e atribui a algum acontecimento do dia, da semana ou do mês. Acontece isso com você? Quando age por impulso e come aquilo que não estava previsto ou em excesso é como se você minasse sua autoconfiança.  Após o ato, possivelmente, você se menospreza e acaba desconfiando do seu potencial e da sua capacidade de dar limites e dizer não para aquilo que tem vontade. Afinal, em nenhuma área da vida, podemos fazer tudo aquilo que temos vontade. O limite é uma forma de cuidado e amor próprio.

Outro dado importante é que toda restrição gera compulsão. Isso já deve ter acontecido com você quando passou por alguma restrição alimentar. Consegue se identificar? O sucesso da alimentação é ter equilíbrio e buscar, principalmente, uma relação harmoniosa entre o seu corpo e a comida.

Toda dieta deve ser acompanhada por um nutricionista, em alguns casos endocrinologista, cardiologista, clinico geral e etc. Cada organismo requer um tipo de dieta e/ou reeducação alimentar. Essa analise quem deve fazer são esses profissionais. Caso você não consiga manter a sua dieta busque ajuda psicológica, em alguns casos psiquiatras também entram no processo, principalmente nos casos de transtorno alimentar.

Comer pode até ser uma distração, mas não resolverá seus problemas. Para os vazios que você sente, nenhuma comida saciará a sua alma.

3D render of a female and dog jogging against a sunset sky

Fazer uma dieta requer organização, planejamento, muita dedicação, novos hábitos e investimento. Afinal existe uma diferença entre emagrecer e ser emagrecido.  Faça por você e pela sua saúde. Lembre-se, ninguém vive de dieta, busque ter uma alimentação equilibrada – nem 8 nem 80.

Excelente reflexão!

Até a próxima, um beijo

Janaína Leão: Psicóloga e Coach
@psicologa_coach  |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

One Comment on “VOCÊ QUER EMAGRECER OU SER EMAGRECIDO?

Fernando Frey
junho 1, 2017 at 11:57 pm

Ao ler o texto, percebo como ele vai de encontro ao que estou passando atualmente. Tenho passado por diversos profissionais desde o final de novembro do ano passado, devido aos distúrbios do sono causados pelo excesso de peso. Desde então, passei a me cuidar mais, algo que sempre me fez falta devido à ausência de tempo para procurar auxílio médico. Atualmente, faço reeducação alimentar com uma nutricionista, além de ter ao menos, quatro dias de atividade física regular. Desde fevereiro, perdi mais de treze quilos, algo que é sentido e visto pelas pessoas. O caminho ainda é muito longo para mim, pois meu objetivo inicial é perder todo o peso que ganhei com o uso de medicamentos utilizados durante tratamentos médicos. Sou otimista e sei que estou no caminho certo. Não tem mágica para emagrecer. É preciso esforço, foco, coragem, autoconfiança e uma boa dose de força de vontade para alcançar seus resultados.

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *