Como “educar” as emoções? (desaprender para aprender)

Qual emoção você está sentindo agora? Você sabia que muitas vezes você come, compra e fala sem parar porque não reconhece a emoção que está sentindo?

No final do ano passado participei de um congresso em que o palestrante principal, comentava sobre a capacidade que temos de escolher a emoção que queremos sentir. Claro que para isso ocorrer, precisamos identificar as emoções, senti-las e direciona-las. É um treino e aos poucos você conseguirá adquirir essa capacidade. Não se trata de bloqueá-la e sim sentir tal emoção e no seu tempo direcionar para outra.

Amor, felicidade, prazer, alivio, medo, irritabilidade, arrependimento, tristeza, repugnância… são sentimentos moldados pelas nossas experiências. A maneira como exibimos ou contemos as emoções se dá pela estrutura cerebral, cultura e por aquilo que aprendemos.

Inteligência emocional é a “capacidade de identificar nossos próprios sentimentos e dos outros, de motivar a nós mesmos e de gerenciar bem as emoções dentro de nós e em nossos relacionamentos”. (Goleman)

Existe a inteligência intelectual e a emocional, ambas se diferem, inclusive, por ativar partes diferentes no cérebro. O intelecto baseia-se unicamente no neocórtex, já os centros emocionais está no subcórtex. A inteligência emocional, utiliza também os centros intelectuais.  Você pode conhecer uma pessoa muito inteligente intelectualmente, mas com baixo conhecimento e habilidade no âmbito emocional.

Para desenvolver a inteligência emocional, segundo Goleman, é necessário:

 

  • Conhecer as próprias emoções e reconhecer quando elas ocorrem, autoconsciência.
  • Lidar com os sentimentos para que sejam apropriados com o momento.
  • Motivar a si mesmo: autocontrole. Saber adiar a satisfação e conter a impulsividade. Pessoas com essa capacidade são mais produtivas.
  • Reconhecer emoções nos outros: desenvolver empatia.
  • Lidar com relacionamentos: A arte de se relacionar com o outro determinará sua popularidade, liderança e eficiência interpessoal.

 

Repare que nossas emoções orientam toda a vida e, principalmente, na tomada de decisão.

 

Contudo, desenvolver inteligência emocional é identificar as emoções e ter habilidade de sentir, entender e enfrenta-las. É uma forma de monitorar e regular seus  sentimentos  para guiar o pensamento e ação. Diferencie sentimentos de atos e seja empático.

 

Por fim, um passo a passo para você repensar sua postura emocional em momentos de tensão.

 

-Sinal vermelho: – Pare!

–  Antes de agir, pense sobre a situação e localize o problema

 

-Sinal amarelo:  – Qual emoção você está sentindo?

– Pense em 7 soluções ou forma de amenizar o problema

– Reflita as consequências.

 

– Sinal verde:     – Siga de acordo com a nova postura. (repita muiiitas vezes e tenha certeza que a cada ação você ficará melhor)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *