AH! O AMOR…(daqui até a reciprocidade)

Tem coisa melhor do que sentir o amor?

O amor preenche, transborda, protege, cuida, orienta e encaixa as pessoas como são. Reúne tolerância, resistência, perdão, coragem e dedicação.

Para cada pessoa, a palavra amar possui definição e intensidade. Não há um conceito, porém, há um consenso de que amar é um sentimento genuíno, nobre e faz com que as pessoas se transformem. Amor, amar, amando… até a “nossa” eternidade.

Ter amor próprio é o primeiro passo para amar e sentir o amor do outro. Amor próprio, tem a ver com o seu nível de autoconhecimento. Isso significa, reconhecer seus pontos fortes e os a desenvolver, ter claro o que tolera ou não, defender seus interesses e buscar realizar seus objetivos. Amor próprio, está além do saber, e sim sentir o que faz sentido na sua vida e não se basear em padrões impostos pela sociedade.

Buscar autoconhecimento é uma forma de aumentar o sistema imunológico do cérebro, ou seja é potencializar a autoestima. É garantir segurança na tomada de decisão, é ousar, arriscar, ter objetivos e buscar atingi-los e é ter conhecimento de onde quer chegar. Cuidar da autoestima é desenvolver e evoluir o amor próprio e preparar o amor para com o outro. Como amar o outro se eu não me amo? Se eu não me cuido?

Será que o amor dói? Ou o que dói é a expectativa que criamos a respeito da pessoa que amamos? Para amar é necessário, entender que o outro não é perfeito e que não tem a função de servir. O amor é uma construção pautado por infinitos recomeços. Afinal, é inevitável a frustração para com o outro.

Para amar, se faz necessário querer amar. É preciso estar aberto para receber o amor que o outro tem e não o que gostaria de receber. Volto a dizer, amar transcende padrões. Cada pessoa ama e manifesta o sentimento de uma forma. Não caia na armadilha de “comprar” as formas de amar, esteja disposto a receber o que o outro tem para oferecer e, assim juntos construirão a forma de amar do casal. Amor é um sentimento único, assim como toda pessoa.

Amar vai muito além do romantismo e erotismo, exige dedicação, cuidado, compromisso diário e investimento. Amar é ceder e não competir. É saber ouvir e respeitar os pontos de vistas diferentes. Amar não é aceitar o que o outro quer e sim discutir e criar formas que ambos irão gostar. Amar é enfrentar as dificuldades em conjunto e buscar estratégias para novas oportunidades. Amar é conversar, cuidar, acalentar, sentir saudades, vibrar pelas conquistas do outro e o principal é ter intimidade e liberdade para dizer não e dar limites.

Amar é recomeçar diariamente!

Amar se aprende amando. Sinta a suavidade de amar e ser amado, sem julgamentos e rótulos. Apenas ame da sua forma!
Estamos juntos!
Um beijo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *