Ansiedade: como enfrentá-la?

Buscamos a todo momento estabilidade, conforto e segurança. Logo, é inviável não nos deparamos com a ansiedade que é sentimento e/ou sensação causada pela excessiva excitação do Sistema Nervoso Central. Gera dúvida, medo, aflição e expectativa  de que algo positivo ou negativo aconteça. Como administrá-la? Quando procurar ajuda profissional?

A Ansiedade estimula ação, porém em excesso, causa exatamente o contrário. Percebo que o nível das pessoas referente à tolerância dos sintomas ansiosos estão cada vez menores, pois o medo e desconforto é assustador. Também, encontro muitos pacientes frustrados por tentarem e não conseguirem controlar a ansiedade. Você também tem essa sensação?

Sei que essa frase vai gerar impacto, mas é a grande realidade. Ansiedade não se controla, se sente. A ansiedade é uma “manifestação” do nosso corpo. Se faz necessário entender o motivo pelo qual ela se faz presente. Ao invés de tentar controlar os sintomas, busque entender o motivo.

Agora, se os sintomas estão impedindo você de realizar tais atividades é hora de buscar ajuda profissional. Pois, a ansiedade pode aparecer sob diversas formas, tais como: Transtorno de Ansiedade Generalizada, Fobia específica, Fobia Social, Estresse Pós Traumático, Transtorno Obsessivo Compulsivo, Síndrome do Pânico, Transtorno Dismófico Corporal, Vigorexia…

Geralmente, os sintomas físico são: batimentos cardíacos acelerados, respiração curta e com sensação de que o ar não é suficiente, suor nas mãos, tremores, tensão muscular, problemas gástricos ou intestinas, insônia, fadiga e sensação de tontura. Já os sintomas psíquicos são: medo que algo de ruim aconteça, preocupação excessiva, irritação, mal humor, pensamento acelerado e desânimo.

Lembre-se: Precisamos aprender a conviver com a ansiedade, ela faz parte. Não existem pessoas que não são ansiosas. É necessário discernimento para diferenciar a ansiedade normal da patológica. Siga as dicas a seguir e garanta qualidade de vida nos momentos de ansiedade.

 

  • A ansiedade é um ameaça de que algo positivo ou negativo aconteça. Quanto maior a expectativa, maior será a ansiedade.
  • Busque não se apavorar, reprimir ou controlar os sintomas. A ansiedade é “produzida” através de você. Não tenha medo!
  • Não foque no sintoma e sim busque conversar consigo e entender o contexto e o motivo da ansiedade.
  • Pratique a respiração diafragmática, escute musica clássica, instrumental, desfoque dos sintomas e entenda o motivo pelo qual seu corpo está manifestando tais sintomas.
  • Caso os sintomas de ansiedade estejam persistentes e impedindo de realizar determinadas tarefas, busque ajuda profissional, pois provavelmente se trata de ansiedade patológica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *