Como manter o foco nas redes sociais?

A pesquisa “Futuro Digital em Foco Brasil, 2015”, mostra que os Brasileiros são líderes no tempo gasto nas redes sociais. Estima-se um tempo médio de 650 horas por mês para cada pessoa. A nossa média é de 60% maior que o resto do mundo. As regiões que tem mais pessoas conectadas são o sudeste (49,7%), sul (20,2%), nordeste (15,9%), centro-oeste (9,9%) e norte (4,2%). As faixas etárias mais conectadas são  entre 25-34 (23,2%), 15-24 (22,4%) e 35-44 (20,9%).

Com base nesses dados, fica evidente que vivemos numa era totalmente online. Portanto, se faz necessário entender a diferença entre vício e dependência nas redes sociais,  conhecer o seu comportamento diante da mesma,  eleger prioridades e buscar  conteúdos que agreguem conhecimento e informação.

Em muitos casos, a busca desenfreada pelas redes sociais simboliza descontentamento e refúgio diante dos problemas e dificuldades diárias. Observe em quais momentos você tem a necessidade de permanecer online e reflita se não se trata de fuga.

Não é à toa que a dependência pela internet é crescente e a maioria das pessoas desconhecem a gravidade. O Dr. Cristiano Nabuco Abreu, coordenador do Grupo de Dependências Tecnológicas do Programa Integrado dos Transtornos do Impulso (PRO-AMITI) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo diz que “embora sejam dependências distintas, já existem pesquisas que mostram que o que ocorre nos neurônios de indivíduos dependentes de álcool e drogas também ocorre nos indivíduos de internet. O neurônio é envolvido pela bainha de mielina e, quando o indivíduo usa álcool ou droga, há um desgaste dessa membrana. E é também o que acontece com os indivíduos dependentes de internet”.

Qual a diferença entre vício e dependência? Vício é caracterizado por hábito que trás prejuízo para si ou para as pessoas do seu convívio. Já a dependência é uma necessidade compulsiva e que gera impulso. Neste caso, a pessoa fica totalmente impotente diante da situação e não consegue se controlar. Em ambas situações, busque ajuda profissional.

Para você manter o foco e aproveitar da melhor maneira possível as redes sociais, seguem algumas dicas:

  • Para ter foco, você precisa ter claro qual o seu objetivo;

 

  • Exercite a autodisciplina e delimite horários. Ex: Entrarei nas redes sociais de manhã, ao meio dia e à noite.

 

  • Desabilite as notificações da tela do seu smartphone;

 

  • Defina regras e cumpra-as. Por exemplo: Entrarei nas redes sociais para ler mensagens, ler noticias, postar fotos e não para ficar vasculhando a vida alheia.

 

  • Tenha bom senso e saiba diferenciar quando uma rede social está te ajudando ou atrapalhando e busque inserir novos hábitos, como por exemplo: atividade física, lazer, encontros off-line, cinema, parque, livros e etc.

A tecnologia nos aproxima de pessoas e do mundo, porém jamais conseguirá nos proporcionar a troca presencial, a energia, a vibração e a conexão de laços. Busque o equilíbrio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *